17 outubro, 2010

... com carinho, para aquele que me iluminou.


Lembro do silêncio do teu olhar em meio a tanto tumulto. E como haveria eu, de esquecer? Sim, já que foram os teus olhos que me despertaram a atenção e que me desligaram daquela imensa multidão. Meu ponto de paz, foi assim que eu defini você naquele momento. E como se não bastasse eu te definir como meu, pensamentos se voltaram ao toque, às palavras, ao próximo passo ... E em frações de segundos você se tornou tudo aquilo que eu queria, porém impossível naquelas circunstâncias. E então fiz de seus olhos um retrato, e guardei com carinho em minhas lembranças, mesmo sem sequer saber seu nome.

Nenhum comentário:

Postar um comentário